QUE RESTA DA DITADURA: A EXCEÇÃO BRASILEIRA

“Em 13 de dezembro de 1968, o governo brasileiro decreta o ato institucional 5 (AI5), instrumento de abuso e perseguição aos civis.”

[Imagem e o Ato Institucional 5 no Carbono 14]

QUE RESTA DA DITADURA: A EXCEÇÃO BRASILEIRA

De 23 a 25 de setembro

Sala 08 – Conjunto didático de Filosofia e Ciências Sociais

Av. Prof. Luciano Gualberto, 315 – Cidade Universitária SP


PROGRAMAÇÃO

Dia 23

15:30 Abertura: Gabriel Cohn (diretor da FFLCH)

16:00 Mesa “O preço de uma reconciliação extorquida”

– Jeanne Marie Gagnebin (Unicamp)

– Maria Rita Kehl (Psicanalista)

– Tales Ab’Saber (Sedes sapientiae)

19:30 Mesa “Do uso da violência contra o Estado ilegal”

– Paulo Arantes (USP)

– Marilena Chauí (USP)

– Vladimir Safatle (USP)

Dia 24

16:00 Mesa “Como a mídia e a cultura confrontam-se com o direito à memória”

– Eugênio Bucci (USP)

– Ricardo Lisias (escritor)

– Jayme Ginzburg (USP)

19:30 Mesa “A anomalia brasileira diante do direito internacional”

– Marlon Weichert (Procurador da República)

– Flavia Piovesan (PUC-SP)

– Edson Teles (Uniban)

Dia 25 : Exibição de filmes

14:00 15 filhos, com a presença da diretora Marta Nehring

17:00 Corpo, com a presença dos diretores Rubens Rewald e Rossana Foglia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: