E SE CHOVER É ARTE?

f21.jpg

MIL971

de 7 à 14 de dezembro das 18 às 22hrs
Rua Gonçalo Afonso, 65 – Vila Madalena
(perto do beco do grafite e do Sacolão da Vila Madalena)

Exposição
Túlio Tavares> Eduardo Verderame> Marcos Vilas Boas> Thelma Vilas Boas> Mariana Cavalcante> Antonio Brasiliano

Dia EIA
Domingo 9 de dezembro
Situação performática aberta.

Performance / Ação
Flavia Sammarone> Luciana Costa> Cristiana Moraes> Fafi Prado> Christiana Arenas> Fabiane Mitisue> Mariana Cavalcante> Floriana Breyer> Yili Rojas> Gisella Hiche> Peetssa> Bruno Sipavicius> Jardineiro André Feliciano> Milena Durante> Mariana Marcassa> Biba Rigo

Performance Sonora
Alexandre Ruger> Paulo Hartmann

Fala
Rafael Adaime

Vídeo Arte
Fabiane Borges> Flávia Vivacqua> Antonio Brasiliano> Ricardo Ramalho> Menossão> Eduardo Verderame> Rafael Adaime> Bijari> Túlio Tavares> Rodrigo Barbosa> Deborah Engel> Isaumir Nascimento> Bruno Bernardi> Marieta Ferber

Mostra de vídeos “Territorio do Dissenso”
O processo apresentado nesta mostra contou com a participação dos coletivos : Nova Pasta, Catadores de História , BijaRi, Esqueleto Coletivo, Coringa, Elefante, ARNST, Contra Filé, Menossões, EIA, CMI, COBAIA, Frente 3 de Fevereiro, Cia. Cachorra, Artbr, TrancaRUa, Eliot e Sica, Movimento Sem Teto do Centro, Frente de Luta por Moradia, Comunas Urbanas, Bigodistas, Integração sem Posse, entre outros.

Conversa pública
Paradigma Arte X Política X Experiência Prestes Maia

VEJA O LINK: PROGRAMAÇÃO DIA A DIA

Estrutura do evento

Comunicação
Gisella Hiche

Organização e curadoria
Túlio Tavares, Marcos Vilas Boas.

MIL971

O projeto MIL971 é o nome do encontro de mais de 30 artistas que se juntaram para gerir uma semana de experiências no estúdio dos fotógrafos Marcos e Thelma Vilas Boas, na Vila Madalena, entre os dias 7 e 14 de dezembro. O evento envolve exposição de pintura, out-door, fotografia, festival de performance, performance sonora, vídeo- arte e conversas públicas. Todas as atividades são abertas ao público.

O projeto MIL971 surge da vontade de agregar a uma exposição já planejada entre Túlio Tavares, Marcos Vilas Boas e Eduardo Verderame, todos nascidos em 1971, uma semana de experimentação. O núcleo inicial chamou alguns amigos de uma rede que desenvolve seu trabalho em lugares variados como nas ruas, centros culturais, ateliês, galerias, revistas… São pessoas que estiveram em eventos como o Encontro ACMSTC e Bienal de Havana na Ocupação Prestes Maia, EIA- Experiência Imersiva Ambiental, Reverberações, Natal na Rampa, etc. O projeto MIL971 funcionará como um laboratório para pessoas que pensam a arte sempre em contexto com a vida urbana- é sintomático que muitas delas estejam inseridas em pesquisas ligadas à permacultura, arte- educação, democratização da comunicação, produção de eventos auto- geridos, universidade, movimentos sociais e internet. Esta diversidade confere ao projeto MIL971 tanto um encontro de linguagens como um espaço para reflexão das ações produzidas anteriormente por essa rede.

E SE CHOVER É ARTE? – paradigma conceitual

ccccccccc6.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: